Contratar o Beto Barbosa

Blog

Uma dose de amor nos percevejos
Postado em 10 de Janeiro de 2013
0
Comentários

 

Uma dose de amor nos percevejos

 

 

 

 

 

 

Adocicar os dias sem azedar o mundo de quem quer viver de forma doce, é bom de mais... Lembrar que os mortos são eternos, é tudo.... Desejos e utopias, tristezas e alegrias, enfim, tudo faz parte da precária existência do Homem que diante de Deus, se torna pequeno. Não serão poucos, certamente, os que se municiarão de argumentos para deixar seu Rio Salgado, mas seu discurso social, não alimentará dúvidas nas incertezas dos críticos de temperamento apressado. Traçaremos nossos destinos, porque sempre seremos meninos, neste Universo de criança, aonde a maldade, nunca chegará, para interferir na construção dos nossos castelos (Jesus é nosso Anjo). Um diálogo foi iniciado, e a recepção, foi ativada... Somos privilegiados, por sermos amados por esta LUZ... Devo justificar que: gosto de postar meus textos de forma operária, com eternas lembranças, dos belos guetos da Amazônia. Carrego meus dedos calejados pelas cordas do meu violão, e fico feliz de te ver bailando nesta dança caliente. Não dividir meus pensamentos nestas horas, seria egoísmo. Penso que somos iguais... Porque Nunca deixaremos de sonhar maior, perseguindo o amanhã, nesta luta silenciosa dos dias. O que não For bom para nós, trataremos com Ludismo Tátil, para nos vermos livre destes percevejos insistentemente percevejos... Tão somente e nada mais.

DEUS SEMPRE !!!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Continuar lendo
Enclausurado
Postado em 08 de Setembro de 2012
4
Comentários

A vida e a morte são inevitáveis, dizer adeus às pessoas que amamos sem tirá-las do coração maltrata profundamente.  Embora, sem conseguir entender, Já consolei e por Deus fui consolado. Já perdoei e por Deus fui perdoado. Já contemplei as estrelas do céu e me decepcionei com as estrelas da terra. Já aplaudi os Artistas de verdade, mas nunca me adaptei com as palhaçadas sem o talento do verdadeiro artista, O PALHAÇO  !!! Deixei o vinho envelhecer escutando as mentiras dos sórdidos. Aos poucos, vamos percebendo quem deveria ter entrado e quem nunca deveria ter feito parte dos nossos dias. Gosto de escrever meus sonhos rabiscando na areia com a pureza de uma folha caída. Gosto de velocidade, mas me sinto enclausurado por tanta modernidade. O capitalismo produz abundancia, mas deixa a terra na penúria da escuridão. Mais do que máquinas precisamos de um mundo mais humano, sentimentos sólidos e amigos de verdade !!!

Fiquem com Deus !!!  

Continuar lendo
JUVENTUDE
Postado em 31 de Agosto de 2012
2
Comentários

Uma ideia separada por diferentes influências, propostas estéticas diversas, que se manifestavam através das mais variadas expressões, por divergências ideológicas e até mesmo por desavenças pessoais e familiares, me deixou de frente com um som à margem dos chamados grandes centros nos anos 80. Nada foi feito ou fabricado para satisfazer as perspectivas ou expectativas dos “Críticos” ou algo parecido na época. Estabelecia-me o direito de divulgar o que vinha de dentro para fora do que rolava no Norte e Nordeste. Depois de tantos anos vendo meu som Paraense e Cearense às margens da grande mídia, resolvi apostar na voz das bilheterias que se acumulavam nas portas dos primeiros shows para verem que dança era aquela, que som era aquele e etc...Época da diversidade cultural que se manifestava pelo País afora. Todos queriam independência cultural de verdade, sem ter que consumir som enlatado vindo da ditadura fonográfica dos chamados grandes centros.  Firmar a construção de um projeto dançante com letras inocentes, não foi fácil.  Mesmo assim, a capacidade de absorver a critica da época por ser uma dança proibida, não me limitava os sonhos.  Lambada virou mania nacional e mundial. Hoje é farta e larga nas danças de TV., palcos e shows atuais. O forró moderno que o diga, hoje sobrevivente dos mesmos passos, das mesmas batidas e da mesma dança. Tenho visto largamente as batidas da atualidade bebendo na mesma fonte das batidas misturadas... Violões, guitarras, percussão, metais e sanfona estilo Chorando Se Foi que acabou de levantar o mundo novo de Jeniffer Lopes. Meu estilo rebelde de ser é assim, falando sempre de dentro para fora, atento aos olhos trocados do esteta oportunista que se espalha perdido no meio da banalização musical e social sem ter uma bela página na História para contar amanhã. Mas a vida é assim... E, assim será, pois nem tudo que hoje toca no rádio vem da voz do povo que é a voz de Deus... Ou seja, muitos sons hoje estão lá tocando porque foram pagos. Fazer o que?  Influenciar o futuro faz parte na falta deste conjunto de regras sem comprometimento social. É assim que o poeta e o critico se encontram, tendo a justiça como critério da verdade. Vivendo e aprendendo sem dar prioridade às celebridades superficiais sem profundidade. Um exercício da profissão na mediação do meu ser com o mundo volátil. Proposta cultural, fortificando as estruturas culturais além de si. Por isso, não desperdice a oportunidade de ouvir coisas novas de valor... Ou, belas recordações de épocas que você curtiu, brincou, dançou e foi feliz de verdade (JUVENTUDE),

DEUS SEMPRE !!!

.

Continuar lendo