Contratar o Beto Barbosa

Blog

O despertar mais profundo dos corações divididos
Postado em 15 de Dezembro de 2011
0
Comentários

Gostei da entrevista que o Professor de Ciência Política da Universidade Federal do Pará Roberto Correa concedeu a UOL, quando declarou sua visão de futuro depois do Plebiscito. Segundo o professor, o plebiscito despertou o conflito do eu sou Paraense e tu não és Paraense. Nas palavras cientificas do Grande mestre, vejo a luta dos conterrâneos do interior por seus direitos como legítima, urgente e urgentíssima... Chegou a hora dos privilegiados e apadrinhados pelos laços antigos da capital, darem suas explicações a sociedade. Neste Rio de sucesso para uns e de falta de sucesso para outros, fica exatamente o que o mestre Roberto Correa observou “EU SOU PARAENSE E TU NÃO ÉS PARAENSE” daqui pra frente, só resta um caminho, Polarizar a educação, Saúde, Segurança, Cultura e encurtar as distâncias para que os conterrâneos não entrem em guerra civil. Chegou a hora de igualar os direitos do povo do interior e dos que sofrem na capital em todos os aspectos sociais. Chegou a hora de valorizar de verdade o Artista da terra na nascente para que depois ele não seja obrigado a dizer que é conterrâneo. Os artistas de fora ganham fortunas quando cantam em Belém, e os de casa, ganham troféus de sobrevivência. A família do Cantor TED MAX na pessoa da viúva BETE MAX, esta ai para provar a luta de seus dias depois da morte de TED MAX que tanto fez pela capital e hoje sua família vive de Aluguel. Ai eu pergunto... O que fazer quando um chefe de família parte inesperadamente e a Capital não escuta seu grito de dor?  Tenho sido incansável como conterrâneo solidário nestas dificuldades que BETE MAX esta enfrentando, mas com a ajuda de Deus e dos amigos de verdade, ela irá alcançar seus sonhos de direito neste Pará que a capital tanto se orgulha em dizer que é de todos. Será?

 

Deus para todos nunca é demais!!!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Continuar lendo
0
Comentários

Ainda não encontrei argumentos para mudar minha vontade de cidadão de viver, morar e agradecer a cidade que me acolheu no inicio de minha carreira profissional... (FORTALEZA CEARÁ). Na constituição Brasileira, os artigos referentes a este assunto, podem ser encontrados no Capitulo I, Artigo 5º que trata dos direitos e deveres individuais e coletivos. Cada cidadão tem o direito de ser livre, de ter sua casa, de escolher a onde deseja morar, de não ter medo, de não ser pisado por suas idéias, ou por qualquer outra coisa que vá de encontro a sua vontade. Confesso por este assunto, que ainda não encontrei os motivos reais por tanta revolta da Capital Belém em relação a minha pessoa. O voto é livre... Minha vontade é soberana, constitucional, pessoal e reforça o direito democrático da Nação. Nunca mamei na teta do interior e nem da Capital. Não tenho pretensões Políticas, mas com certeza, tenho pretensões de contribuir para que estas algemas do povo sofrido do interior do Pará sejam cortadas. Democraticamente, meus parabéns pela vitória do NÃO, mas meu VOTO CONTINUARÁ SENDO SIM...  Estarei lutando com o Povo de Carajás e tapajós, para mudar a capital para o centro do Estado. Minhas intenções são democráticas e independentes da vontade da capital. MEU VOTO É SIM!!!  Estou dentro da lei e amparado pela constituição do meu País !!!  Quanto aos que pedem para eu nunca mais pisar em Belém, fiquem certos que a vontade partiu de mim há 20 anos. Então, que cada um siga seu rumo e seus caminhos de futuro que o meu já esta garantido pelos louros colhidos. Meu réveillon será no Ceará cantando para umas 100 mil pessoas diante das bênçãos de DEUS. Se alguém de vocês que falam muito e não saem do Ceará curtindo a praia do futuro desejar assistir o show mais de perto, é só falar que estarei com meu povo pronto para receber a todos com todo o respeito que merecem.

Fiquem com Deus!!!

 

 

 

 

 

Continuar lendo
MEU CORAÇÃO PARAENSE É DE TAPAJÓS E CARAJÁS
Postado em 12 de Dezembro de 2011
0
Comentários

Continuo a pensar da mesma forma democrática e cristã com meu voto a favor do SIM pela divisão do Estado do PARÁ. Continuarei minha luta em favor das causas sociais de Tapajós e Carajás. Meu problema nunca foi com o Estado do Pará e sim, com a capital Belém, que ainda não entendeu que é o verdadeiro atraso político do Estado no seu todo. Aos mais exaltados com suas declarações passionais que moram em Belém, deixo meus elevados cumes alcançados através de DEUS, amigos e vitórias que conquistei através do meu trabalho como cidadão e chefe de família pelo Brasil e pelo Mundo. Ao bom Deus, agradeço por ainda empregar milhões de pessoas pelo Brasil e Mundo afora com minhas idéias dançantes e musicais, (Bailarinos e Bailarinas) que dançam da mesma forma que se dançava lambada há 20 anos. Quero afirmar que meu problema não é com o Estado do Pará e sim, com a Hipocrisia dos que detém a maquina centralizadora do Estado. Quando falei que não cantaria nem por Um Milhão de Reais, me referi a Capital Belém, mas se chamado for para cantar Em Tapajós e Carajás, cantarei... Até de graça se preciso for. No mais, quero lembrar aos esquecidos de Belém tirando os meus verdadeiros amigos que ainda moram ai, que nunca obtive ajuda cultural e de direito para crescer artisticamente com minha musica nesta cidade. Nunca deixarei de lembrar a fome que em Belém passei. Nunca me esquecerei das Três lojas que abri na Capital Belém. Uma no Shopping Castanheira, outra no Iguatemi e uma loja de Rua na Magalhães Barata. Nunca me esquecerei dos filhos Paraenses que adotei, eduquei e formei. Nunca esquecerei a última vez que estive na capital e fui defender as Paraenses e ainda fui mal interpretado pelo povo da capital. Minha filha faleceu trabalhando em favor dos ribeirinhos carentes do Estado como assistente Social e eu nunca recebi um e-mail solidário. Então, fiquem com DEUS por ai que eu estou muito bem por aqui.  Nossa convivência de passado, presente e Futuro, não nos permite aproximações. Minha agenda esta lotada em todos os sentidos opacos de suas visões.  VIVA CARAJÁS E TAPAJÓS ... EU ME SINTO FILHO DESTE TORRÃO PARAENSE ABANDONADO PELA CAPITAL !!!! Só para lembrar: Não tenho pretensões políticas na região e nem fora dela, pois o que me interessa neste momento, é o social do meu País. Deixo neste momento meu abraço democrático e minhas informações de que ainda continuo empregando seguranças, bailarinos, bilheteiros, Músicos, Motoristas, Empresários do meio artístico e vendedores dentro e fora das festas que canto. Continuo graças DEUS, pagando minhas contas que não são poucas para me manter como bom pagador e merecedor do crédito responsável que sempre foi minha marca, pois se dependesse da ajuda de Belém, já teria morrido de fome... Este destino de fome, falta de emprego, educação, segurança, saúde e saneamento básico, eu não desejo para mim e nem para ninguém.

Algemas não calarão minhas verdades !!!

 

 

 

 

 

Continuar lendo